Assembléia Arquidiocesana de Pastoral celebra a caminhada Evangelizadora da Igreja

O dia 14 de dezembro foi marcado como um ponto alto da caminhada evangelizadora da Arquidiocese de Passo Fundo com a realização da assembleia Arquidiocesana de Pastoral. O processo de avaliação do 17º Plano de Evangelização teve passos decisivos nas áreas pastorais e nas paróquias, as duas instâncias nas quais o coração do Plano Arquidiocesano tem seu pulsar.

Nos meses de outubro e novembro aconteceram as assembleias paroquiais e das nove áreas pastorais. No dia da assembléia, após uma belíssima oração conduzida pela equipe da Iniciação a Vida Cristã e Catequese, os trabalhos foram conduzidos por Dom Rodolfo, nosso arcebispo, Pe Ivanir Rampom, coordenador de pastoral e Pe Daniel Feltes, reitor do Santuário. Eles partilharam com os presentes àquilo que foi avaliado pelas paróquias a respeito das cinco urgências do Plano de Pastoral, os avanços obtidos nestes quatro anos de vigência e os momentos fortes da vida eclesial neste período. Destacam-se a formação de lideranças com vários cursos de extensão em teologia com o apoio do Itepa Faculdades, a metodologia da Iniciação a vida Cristã, o assumir o Plano de Pastoral nos planejamentos pastorais paroquiais e nas áreas, criação de conselhos pastorais e sinodalidade da Igreja.

Depois da partilha, Pe Rene Zanandréa, coordenador de pastoral da Diocese de Vacaria, iluminou a avaliação com alguns apontamentos a partir das novas Diretrizes da CNBB, usando o exemplo do estilingue, lembrou que é importante olhar o caminho feito, chegar no hoje da história e projetar o que será necessário fazer para frente. Entre as preocupações que Pe Rene apontou foi o trabalho com as juventudes, a pastoral de conjunto e o olhar carinhoso para a realidade urbana.

Da paróquia Bom Jesus participaram Dalma Raber pela Catequese, Ana Cristina Bueno pela comunidade da Matriz, Ionara Machado da comunidade Medianeira e Pe Mateus Danieli. Conforme Dalma, “na assembleia percebei que todos temos as mesmas preocupações e anseios para ter unidade como Igreja. Também Dom Rodolfo enfatizou que tenhamos sempre a oração presente para a atuação do Espírito Santo”. Já Ana Cristina disse: “hoje escutei muitas vezes as palavras Igreja em Saída e acho eu neste ano que passou, com a ajuda do 17º Plano houve um avanço neste sentido. Quantas reuniões de área são realizadas, mudanças e renovação que aconteceu. Como leiga me senti honrada em participar da assembleia, de poder ouvir a síntese de tudo o que foi debatido e realizado este ano e o que já esta sendo preparado para o ano que virá. Com certeza irei contar cada palavra para todos os amigos e que eu amo fazer parte de uma pastoral e quem sabe assim não aumentamos mais a participação? Outra coisa que importante foi a fala de Dom Rodolfo: “ninguém é dono da Igreja, somos todos administradores da Igreja de Cristo”. Outra fala que considero importante é que “evangelizar é o coração da ação da Igreja”. A catequista Ionara Machado acrescentou: “A assembleia nos mostrou a importância de rever o que foi realizado; não para criticar mas para dar continuidade ao trabalho já realizado, pois para criar o 18° plano de ação pastoral não se pode ignorar que já foram vivenciados 17 planos antes e que isto faz parte de vários anos da caminhada da Igreja, e através deles muito já foi realizado, algumas coisas deram certo outras não, algumas foram adaptadas para cada realidade.   Mas, o que me marcou nesta avaliação foi que em tudo devemos aplicar a teoria do estilingue: “Dar um passo para trás, apenas para pegar impulso para chegar mais longe…”

 Dois outros assuntos marcaram a pauta do dia: a visita Ad Limina Apostulorom que os bispos vão realizar em março de 2020 à Santa Sé Apostólica em Roma e as transferências dos padres para o próximo ano.

Informações

Júlio César Rossoni

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta