Novamente é Natal

É Natal! O Verbo de Deus se fez carne e habitou entre nós (Jo 1,14).

Todos os anos comemoramos o nascimento ou um novo nascimento, um dia reservado para Deus criança. Céu e a terra se nivelam na altura de uma manjedoura.

O Natal é tempo de renovação, de nos renovarmos, pois temos que entender que Deus nasceu como uma graça divina, é Dele a iniciativa de se fazer humano, o amor de Deus em forma de criança. Acima de tudo é necessário compreender que Deus não existe porque nós cremos, mas sim porque Ele, no seu amor infinito, é incapaz de deixar de nos amar.

A grande maioria trata o Natal única e exclusivamente como um comércio, o tão aguardado tempo de faturamento, de dar e receber presentes, porém esquecem que o maior e mais importante presente do Natal, não se importa com o dinheiro, Jesus é o verdadeiro presente.

Muitas pessoas se importam com a árvore, com os enfeites, com o presépio… esquecem-se do principal o conteúdo da manjedoura… Deus criança é o que mais importa em todo o Natal. Como está o conteúdo da sua manjedoura, o seu coração; ele sempre está preparado para o Natal, para receber Deus menino?

Precisamos ainda destacar a figura de José e Maria. José tinha tudo para abandonar Nossa Senhora. Nos dias de hoje, no mundo em que vivemos onde tudo é substituível, inclusive as pessoas, ponhamo-nos no lugar de José, será que não abandonaríamos Maria por bem menos do que lhe foi revelado? Com as atitudes de José, aprendemos que Deus está sempre lapidando as pessoas, e nós nos deixamos lapidar por Deus diante das adversidades que a vida nos mostra ou por vezes queremos assumir o controle da situação? Assim como José, que em nossa vida possamos ser mais coerentes em nossas decisões, menos intempestivos, aprendamos a fazer a vontade de Deus, no tempo de Deus.

Já a figura de Maria é outra que devemos dar ênfase no Natal. Deus se coloca refém no ventre de uma mulher e Maria faz acontecer o Natal! Quantas “Marias” conhecemos que não fazem acontecer o Natal? Foi pelo sim de Nossa Senhora, pela sua fé e devoção, que todos os anos nós hoje celebramos o Natal.

Que possamos refletir e entender o verdadeiro espírito do Natal…

Informações

Júlio César Rossoni

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta