Semana Nacional da Família e Dia dos Pais

A celebração eucarística na manhã do domingo dia 11 de agosto, foi marcada pelo início da Semana Nacional da Família e a comemoração ao dia dos pais.

O Padre Mateus Danieli fez questão de usar a pergunta do tema da semana da família para iniciar sua homilia: E a família como vai? No nosso dia a dia, quando encontramos alguém conhecido ou ligamos para um amigo, uma das perguntas que costumeiramente fazemos é: “e a família como vai?”, e a nossa família como vai? Vai indo muito bem obrigado ou aos trancos e barrancos? A nossa família é o projeto de Deus, mas em nossa família tem lugar para Deus? Estamos efetivamente vivendo seu projeto, fazendo a sua vontade?

A Paternidade que hoje comemoramos, também é um projeto de Deus, e Jesus nos ensinou a chamar Deus de Pai. Sem a graça que vem do Pai que está nos céus, os pais da terra não conseguem realizar a sua sublime vocação. Por isso, o pai cristão, só o será de fato, se for uma pessoa de fé, de oração e de prática sacramental.

O sacramento do matrimônio é consagrado por Cristo na cruz, pois o Pai entrega seu filho para ser morto na cruz afim de livrar-nos dos pecados. E hoje em um mundo de tantas mudanças e tantas banalidades parece que o casamento saiu de moda, virou algo descartável. A família é o conjunto de relações, de unir duas pessoas diferentes, de famílias diferente, com suas virtudes e defeitos em um comprometimento mutuo ao projeto de Deus; é a experiência do amar e ser amado.

A sociedade em que vivemos deve compreender as relações familiares as quais são marcadas pelos princípios do Evangelho, a “Bondade”! Para Lucas, dar esmola é mais do que dar algumas moedas aos necessitados, é partilhar o que somos e temos. O verdadeiro tesouro é o tesouro do Reino, é estarmos voltados a cumprir o projeto do Pai, lançando mão de tudo pelo projeto de vida eterna, sentindo pulsar em nossos corações; isso é o maior tesouro. É necessário termos cuidados e não ficarmos distraídos, precisamos estar vigilantes, preparados para o Reino, porque o Reino já está dentro de nós, e lembrarmos que, “a quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!”.   

A carta aos Hebreus nos fala sobre a Fé! a fé é um modo de possuir o que ainda se espera, o Reino de Deus. Foi pela fé que Abraão partiu sem saber para onde ia, e Sara, embora estéril e já de idade avançada, se tornou capaz de ter filhos, foi por intermédio da fé que formou-se o grande povo de Deus.

Portanto, neste dia, ficam 3 reflexões:

1ª) Vigilância: A paternidade é tão importante! Pais e filhos estejam sempre atentos, em um mundo com tanta tecnologia, muitos pais aprendem a lidar com o mundo virtual pela ajuda dos filhos; porém aos filhos cabe sempre observar a seguir os ensinamentos dos pais, estes ensinamentos são reais e o amor presencial é insubstituível;

2º) Família: É um dos tesouros do reino, mas é preciso que ela esteja em nosso coração, que todos queiram a família!

3º) Fé: Foi pela fé, é pela fé que nós continuamos a missão de Jesus no mundo, rezemos pelas famílias.

         E como forma de oração, o Papa Francisco consagra as famílias à Família de Nazaré por intermédio das Oração à Sagrada Família:

Jesus, Maria e José, em Vós contemplamos o esplendor do verdadeiro amor e, confiantes, a Vós nos consagramos.

Sagrada Família de Nazaré, tornai também as nossas famílias lugares de comunhão e cenáculos de oração, autênticas escolas do Evangelho e pequenas igrejas domésticas.

Sagrada Família de Nazaré, que nunca mais haja nas famílias episódios de violência, de fechamento e divisão; e quem tiver sido ferido ou escandalizado, seja rapidamente consolado e curado.

Sagrada Família de Nazaré, fazei que todos nos tornemos conscientes do caráter sagrado e inviolável da família e da sua beleza no projeto de Deus.

Jesus, Maria e José, ouvi-nos e acolhei a nossa súplica. Amém.

Informações

Júlio César Rossoni

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta