Tempo do advento

A Igreja Católica iniciou neste domingo um novo ano litúrgico, chamado Ano A. Neste novo tempo será vivenciado o Mistério de Cristo a luz do Evangelho de Mateus. O novo ano litúrigico inicia com o ciclo do natal, que compreende o advento, natal, epifania e batismo de Jesus. 

O tempo do advento consiste na preparação para o encontro com o Senhor que virá um dia para nos julgar, que vem em cada pessoa e que veio em Jesus de Nazaré.

Um símbolo forte que acompanha a caminhada de preparação do Natal é a coroa do Advento.

Nas celebrações do final de semana em nossa comunidade acendemos a primeira vela da coroa, com o desejo de vigilância e preparação.

No calendário litúrgico católico o ano não começa no dia 1º de janeiro

Neste domingo a Igreja celebra o 1º Domingo do Advento, que representa também o início de um novo ano litúrgico. Ele é dividido em dois grandes Ciclos: do Natal e da Páscoa, e tem ainda o Tempo Comum, com duração total de 34 semanas. E neste período a Igreja celebra os principais acontecimentos da história da Salvação. O último domingo do ano litúrgico é a festa de Cristo Rei do Universo.

No Advento são 4 domingos até o Natal. Um tempo em que somos convidados a fazer uma preparação espiritual para o nascimento de Jesus. Se no Natal, celebramos a vinda do “Verbo que se fez carne e habitou entre nós” (João 1,14), no ciclo da Páscoa, recordamos a paixão, morte e ressurreição de Cristo. E no Tempo Comum refletimos sobre a vida pública de Jesus, suas obras e seus ensinamentos. Desta forma a Igreja nos convida a viver a Salvação, através do amor e da misericórdia de Deus.

Assim como no calendário civil o início de um novo ano nos traz esperanças e alegrias, devemos ver o calendário litúrgico como a renovação da nossa fé.

Na festa de ano novo civil, é comum muitas pessoas traçarem metas. Vamos então aproveitar o ano litúrgico para repensar nossas ações, refletir sobre nossa vida e buscar nossa salvação. Faça o propósito de começar um novo ano com o coração renovado, aberto à Palavra de Deus.

Informações

Júlio César Rossoni

Nenhum Comentário

Deixe uma resposta